domingo, 13 de agosto de 2017

COM NEYMAR IKOKO FEZ COCÔ

Cidade de sete mil pessoas. Um estádio para dezoito mil. O mundo voltou seus olhares para este estádio. Os primeiros minutos de jogo mostraram os donos da casa recuados, deixando o Paris com a bola e muita marcação. Por diversas vezes o posicionamento de Marquinhos e David Luiz estavam na linha da meia cancha. Guingamp por uma bola. Até que o primeiro tempo teve certas descidas ao gol. Muita vontade e firulas, entretanto, pouca técnica efetiva.

Um gol contra no início do segundo tempo tem números ao placar vazio. Depois disso o PSG dominou o jogo. Neymar apareceu numa assistência perfeita para o segundo gol. Neymar é astro, mas ao chegar como estrela único seria apagado, foi inteligente. É uma questão de liderança saber vivenciar o jogo com os colegas. Apesar da fraca mostragem do time parisiense, o primeiro jogo se mostrou aberto a coletividade. Mais que o placar, foi importante o gol do Neymar logo no primeiro jogo, assim tira da pressão sobre o primeiro gol. No Barcelona foram 6 jogos de espera. No Santos, foram 7 jogos. Agora ele pode fazer do francês um treino de luxo para a Champions... ou alguém acha que o francesão é parâmetro para alguma coisa?

Aos críticos: Neymar trocou Soares e Messi por Di Maria e Cavani. Foi tão ruim a troca assim? Evidentemente que não. Termos um Neymar mais solto em campo.

Classificação: 1. Lyon 6 | 2. Paris Saint-Germain 6 | 3. Monaco 6 | 4. Olympique 6 | 12. Guimgamp 3.