quarta-feira, 12 de julho de 2017

O FUTEBOL PRECISA DA TECNOLOGIA

Pílulas do dia seguinte...

O Joinville está em queda livre, trilhando o caminho da Portuguesa de Desportos. Mas a queda toda tem ajuda externa.

No jogo de segunda-feira a necessidade de tecnologia no futebol foi substancial para a construção do placar. Ao vivenciar o anti-clímax da Copa das Confederações é preciso ponderar a questão de justiça no futebol. Joinville perdeu prejudicado. A bola que deu origem ao gol do time da casa saiu do campo de jogo antes de cruzar a área e estufar as redes. Não foi uma saída discreta. Nestas condições, com limites de desafios, a tecnologia seria necessária. Não é questão de parar o jogo o tempo inteiro, como na NFL, mas limitar algumas ações cruciais que determinam o placar. Estabelecer desafios e critérios para utilização do vídeo. Na presença da tecnologia, o time catarinense não sofreria tamanha injustiça.

A vitória colocaria o JEC na zona de classificação, a derrota no rebaixamento, fato curioso.O empate o deixou pelo meio do caminho. Porém, além do resultado são as condições de construção. Um erro, como o de segunda, pode determinar demissões de treinadores; desmonte de jogadores e mudanças de perspectivas. Os clubes não podem mas concordar em fazer julgamento de lance da mesma forma como se faz a mais de um século.

A ducha fria não é a espera do árbitro de vídeo, mas ver o resultado mostrado a partir de erros gritantes como uma bola cruzada de fora do campo.

Classificação: 1. Botafogo/SP 14 | 2. Ypiranga/RS 13 | 3. São Bento 13 | 4. Tupi 13 | 5. Tombense 13 | 6. Volta Redonda 12 | 7. Joinville 11 | 8. Bragantino 10 | 9. Macaé 10 | 10. Mogi Mirim 8