sábado, 24 de junho de 2017

DITADURA MILITAR ARGENTINA NO I-SAT E CROWELL SÃO OS DESTAQUES HOJE


A memória é uma foto. Um passado ausente está sempre presente na vida de uma mulher que espera seu primeiro filho enquanto termina um livro sobre o pai dela, desaparecido durante a ditadura militar argentina. Hoje, estreia no I-Sat o filme inédito A ideia de um Lago, uma visão poética de uma infância que foi ferida, para sempre, em um distante verão na Patagônia. Nele, uma fotógrafa (Carla Crespo) acaba de se separar do namorado, de quem espera um filho, quando decide concluir um projeto pessoal: um livro de fotos e poemas vinculados à sua história familiar. Seu pai desapareceu quando ela era pequena, durante a ditadura militar argentina, e o livro é uma dolorosa maneira de analisar a ausência paterna, rever os laços com seu irmão e sua mãe (Rosario Bléfari) e reconstruir um passado infantil nos lagos da Patagônia. O filme foi indicado no Festival de Locarno, e vem a tela a meia-noite.

Russel Crowe combate como um soldado, um pugilista e um caubói. Luta no Coliseu, no saloon e no ringue. Luta como um patriota, um escravo e um pai de família. Ele não escolhe as batalhas. É um ex-general romano que ganha a vida na arena. Um ex-boxeador desesperado que ganha o pão no porto. E um ex-pistoleiro regenerado que ganha o céu no Velho Oeste. Festival Loucos X Crowe está na tela hoje, a partir das 14h30. Serão mostrados:
14h30 - A Luta Pela Esperança (2005) 
17h10 - Rápida e Mortal (1995) 
19h10 - Gladiador (2000)