quinta-feira, 11 de maio de 2017

VIDA DE NERUDA É TEMA NO FOX PREMIUM


O canal de televisão por assinatura Fox Premium 1 estreiará amanhã, 12, a partir das 22h, a minissérie "Neruda", dirigida pelo cineasta chileno Pablo Larraín (“JACKIE”) e protagonizada por Luis Gnecco, Gael García Bernal e Mercedes Morán. Todos os episódios desta produção estarão disponíveis no acesso Premium do App da Fox no mesmo dia.  Ambientada em 1948 no Chile, durante a Guerra Fria, após acusação do Governo de trair o Partido Comunista e desaforado pelo presidente González Videla (Alfredo Castro), o senador Pablo Neruda (Gnecco) é perseguido pelo prefeito da Polícia de Investigações, Óscar Peluchonneau (García Bernal), para ser preso. Neruda tenta fugir do país com sua esposa, a pintora Delia del Carril (Morán), mas, são forçados a seguir pelo lado clandestino. Inspirado nos eventos dramáticos de sua nova vida como fugitivo, Neruda escreve seu épico Canto General. Enquanto isso, na Europa, a lenda do poeta perseguido pela polícia cresce e os artistas, liderados por Pablo Picasso (Emilio Gutiérrez Cava), clamam por sua liberdade.  Sem dúvida, Neruda vê a luta com seu inimigo Peluchonneau como uma oportunidade para reinventar-se. Ele joga com seu perseguidor, deixando pistas para que a perseguição seja perigosa e íntima. Nesta história do poeta perseguido e seu implacável adversário, Neruda vê a possibilidade de converter-se em um símbolo de liberdade e uma lenda literária.

Notícia que encontrei no VcFaz.TV. 

Pablo Neruda é o pseudônimo de Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto (Parral, 12 de julho de 1904 — Santiago, 23 de setembro de 1973) foi um poeta chileno, bem como um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX e cônsul do Chile na Espanha (1934 — 1938) e no México. Neruda recebeu o Nobel de Literatura em 1971. A escolha do pseudônimo foi uma declaração de afinidade com o escritor checo Jan Neruda. Esse pseudônimo seria utilizado durante toda a vida e tornou-se seu nome legal, após ação de modificação do nome civil.