segunda-feira, 27 de março de 2017

PALMAS ENREDE!



É pra cantar batendo palma
De modo que a mão que bate na mão
Provoque essa dor no corpo
Na hora em que a força é perto do medo

A palha da brasa, o pavio da bomba
O grito da calma e a palma
É pra cantar batendo 
Não se trata de simples manifestação mecânica

Não precisa bater no compasso da métrica
Arrebentaremos as pautas e notas
Tímpanos, pífanos, sopranos, maestros
Cartões de ponto e a palma

É pra cantar batendo palma
Não precisa profundidade de causa
Pra bater palma e morrer de canção de paixão e a palma
É pra cantar batendo

Não deixaremos de tirar nosso soutien
Lingerie de vontade contida
Cuspindo pro lado, batendo na vida
Fazendo discurso e palma