segunda-feira, 27 de março de 2017

DIREITA USA MÍDIAS SOCIAIS PARA SAIR DO ARMÁRIO

A ‘máquina’ barulhenta da direita na internet.

“A internet desempenhou um papel muito importante para o crescimento da direita no País”, diz a cientista política Camila Rocha, uma das precursoras no estudo do tema. “Com a internet, vários grupos de jovens, que se sentiram órfãos de uma explicação para a crise e decepcionados com a corrupção nos governos do PT, passaram a acessar um conteúdo liberal, que antes era de alcance restrito.”

Segundo uma pesquisa realizada no início de março pela ePoliticSchool (EPS), o número de interações (curtidas e compartilhamentos) em páginas de direita chegou a 14,7 milhões no período, mais que o dobro dos 7,1 milhões registrados em páginas de esquerda. A pesquisa, realizada em 150 páginas de influenciadores, mídia, políticos e partidos, apontou também que 60,5% dos fãs das páginas analisadas eram ligados a correntes de direita.


Um bom texto de José Fucs, no Estado de S. Paulo, publicado em 26 de março onde o blogueiro faz uma leitura da apropriação das mídias sociais pela direita brasileira. Discute o fenômeno me mencionar a qualidade da informação que uma direita, muitas vezes, orientada por ideias de pós-verdade se conduzem. Me parece que inteligência nos argumentos, da direita, não é uma questão de central.