sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

NÚMERO DE POBRES TERÁ AUMENTO EM 2017, 2,5 MILHÕES

Até o final de 2017, o Brasil deverá testemunhar um aumento de 2,5 milhões até 3,6 milhões no número de pessoas vivendo na miséria. Resultado da prolongada crise econômica e na ineficácia política social do (des)governo de Temer. A estimativa foi divulgada neste mês pelo Banco Mundial. Em média, esses brasileiros têm menos de 40 anos, moram nas zonas urbanas, concluíram pelo menos o Ensino Médio e estavam empregados em 2015, sobretudo no setor de serviços.

Em novembro do ano passado, o (des)governo de Temer, anunciou um corte de 1,136 milhões de beneficiários do programa Bolsa Família. Não há mudanças de cenário sem programas de transferência de rendas.