domingo, 1 de janeiro de 2017

RODADA SÓ TERMINA NO ANO SEGUINTE


A Premier League consegue algo que outros campeonatos padecem, visibilidade numa época especial do ano. É um bom negócio para o entretenimento os jogos nesta época. Enquanto todos os grandes estão parados, os ingleses ocupam a centralidade das manchetes da mídia especializada. Pensar a estrutura de um bom campeonato, significa também, explorar boas ações de visibilidade. Por que nossos estaduais arrogantes não aprendem estas lições? A resposta do público é interessante. Para o jogo entre Arsenal e Crystal Palace, no Emirates Stadium, haviam 59.975 espectadores num placo de 60.432 assentos. Lotado, na primeira noite do ano, numa Londres chuvosa a 5°C. Quando o conjunto da obra é bom, há resposta do público. Não há apenas o jogo, mas o conjunto do espetáculo que é oferecido ao aficionado pelo futebol. Amanhã começa a Rodada 20. É futebol para todas vitrines.

Interessante pensar o campeonato inglês. Há um ano o Leicester City tomava a ponta do campeonato e o Crystal Palace era o quinto. Hoje, ambos, estão na parte baixa da tabela, e o pouco falado, no início de temporada, Chelsea, lidera a passos largos o campeonato. A rodada que começou no ano passado, tem como maior perdedor o Manchester City, que ao ser derrotado pelo Liverpool distanciou-se dos blues e fica em situação complicada. A primeira temporada de Guardiola é um grande teste, penso que os dois de Manchester, com seus bons treinadores serão competitivos em 2017/2018, competência e bagagem ambos possuem em demasia. Por falar neles, onde estão os críticos de Mourinho que o chamaram de Luxemburgo Português? Quanta pretensão de nossos comentaristas.

Pensando o jogo, o clube vermelho, teve um inglês em campo, Chamberlain, somente aos 76’. Futebol cada vez mais globalizado que importa a vivência diária dos clubes.  O Crystal Palace possui a segunda pior defesa do campeonato, tomando 35 gols até agora. Para tentar parar o ataque do Arsenal, montou um paredão em quantidade. As linhas do meio-campo jogaram recuadas. Diversas vezes, o Palace contava com 6 a 8 jogadores na grande área. Este amontado de gente falhou em alguns momentos. O amontado precisou desfazer-se para dar suporte ao ataque, e neste momento foi o aproveito do Arsenal para marcar os dois gols. Entendo ser necessário, na fragilidade do time, mas jogar com um amontado atrás e apenas um atacante de referência não trará bons resultados. Fiquei com a impressão que a intenção do Palace era perder por “pouco”, como diríamos na várzea. Um jogo de paciência para o espectador e um tabuleiro de xadrez para penetrar as redes. Para começar o ano futebolístico, valeu a pena.


1. Chelsea 49 | 2. Liverpool 43 | 3. Arsenal 40 | 4. Tottenham Hotspur 39 | 17. Crystal Palace 16