terça-feira, 13 de dezembro de 2016

MEDO, MORTE E VIDA



Preservando o espírito do medo construímos as suas fronteiras, esquecemos que o aquele que nasce com o medo morre com o medo. Cruzar uma fronteira implica um encontro com o desconhecido. Alguns se adaptam e sobrevivem, outros morrem tentando. Mas ali, onde há uma fronteira sempre há uma batalha. A última batalha do homem é sempre contra a morte. Essa é sua última fronteira. Todo homem perpetua sua estirpe, por isso não não há nada mais triste e não há nada mais doloroso que o sangue perdido. Pode morrer o homem, pode morrer a esperança. O que nunca pode morrer é o sangue.

Reflexão mapuche*

Os Mapuche são um povo indígena da região centro-sul do Chile e do sudoeste da Argentina. São conhecidos também como araucanos. Os grupos localizados entre os rios Biobío e o Toltén (atual Chile) conseguiram resistir com êxito aos conquistadores espanhóis na chamada Guerra de Arauco, uma série de batalhas que durou 300 anos, com longos períodos de trégua.