quarta-feira, 23 de novembro de 2016

ESPÍRITO DE CONDÁ REINOU EM CHAPECÓ


Ainda não concordo com a tese que a Chapecoense é o Brasil na Sul-Americana, mas optei por este jogo invés da Copa do Brasil. Optei pela síndrome de Golias. O San Lorenzo abdicou em atacar e esperou acerta gol único, no primeiro tempo não conseguiu. Eis que faltou combinar com Danilo. Mesmo com a vantagem do empate, a Chape tentou fazer o seu papel e ao seu lado encontrou com a sorte de erros do adversário quando Danilo esteve adiantado, quando a trave foi acertada e quando o rebate não entrou, e por essas e outras, temos um time na final da competição.

O que faz o Leão do Oeste chegar a esta fase? Em seis anos a Chapecoense lutava pela Série D e não passava de um coadjuvante no estado. Aos poucos, com aceso e uma futebol pensando nos limites do clube colhe frutos. 

Que venha Cerro Porteño ou Atlético Nacional! Torço pelos paraguaios.

A primeira final de um catarinense não será em solo estadual. Vamos subir a serra até Curitiba?


ATUALIZAÇÃO EM 29-11-2016: