domingo, 18 de setembro de 2016

LUSA GANHA TOMBOS E VAI PARA 4ª DIVISÃO



Um jogo de dois, para comentário de um: a Portuguesa.
Portuguesa, dizem ser o segundo time dos paulistanos.

Numa tarde de férias de 1996 fiz mil coisas para conciliar um compromisso com a final do Brasileirão daquele ano. Estava torcendo pela Portuguesa num jogo contra o Grêmio. O time da Lusa tinha, na época, um jogo mais leve que o time gaúcho. Os tricolores batiam e cometiam muitas faltas, já a Lusa, um toque refinado de jogo envolvendo. Como gosto de ver.

O jogo de hoje nada lembra daquele time. A queda é o somatório de um futebol feio e mal desenvolvido. Além do jogo mixuruca, o campo representa a bagunça que é o fora dele.  Para 2017 está garantida na disputa nacional, mas somente estará em 18 se acessar a C, caso contrário, somente haverá possibilidade em 2019, se for bem no Paulista e se estiver na A1, muitas condicionais. Três anos de esquecimento maior que a temporada atual.

Enfim, hoje é o dia que a vice-campeã brasileira de 1996 chega a Série D, mas o fundo do poço pode ser alcançado, e tudo indica que alcançará. Afinal, desde o escândalo do Fluminensegator e do STJD e daquele jogador irregular escalado em troca de dinheiro, o time se esforça para ser motivo de piada.

Ao ouvir comentaristas falando que a Lusa deveria espelhar-se no Santa Cruz, me espanto. Preferiria o modelo da Chapecoense.