terça-feira, 10 de maio de 2016

CONSCIENTIZAR PARA QUEM?

Na sociedade de controle existe um exagero no apego à consciência. É fácil ouvir discursos de conscientização, eles estão presentes o tempo inteiro e na maioria das vezes não diz absolutamente nada. Conscientização do trânsito, conscientização sobre o Zika, consciência de doenças sexualmente transmissíveis, conscientização do consumo do álcool. Tudo é conscientização.

Que discursos atravessam este forma de fala? Quando apelamos para tais discursos, o que pretendemos, que as pessoas se servirem da própria consciência ou assumem a verdade de outrem diante da menoridade do qual ela se encontra?

Reflexão motivada pela leitura do texto: Resposta a pergunta: o que é a aufklärung?