quinta-feira, 10 de março de 2016

ACESSO A DIREITOS E POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A POPULAÇÃO LGBT: DESAFIOS PARA O ENSINO NA ÁREA DA SAÚDE

Dra. Maria Juracy Filgueiras Toneli [UFSC
16/03/2016 - 19h 
Auditório da Biblioteca.

Os direitos das pessoas LGBT são diariamente aviltados nos mais diversos âmbitos da vida. Patologizadas e/ou criminalizadas pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneras, intersex têm sua cidadania negada, sendo impactadas por todas as decorrências de um sistema cisheteronormativo. Desde o século passado, a American Psychiatric Association (e o DSM) reconheceu que a homossexualidade não constitui uma doença e se trata de uma entre tantas outras manifestações da sexualidade humana. Movimentos internacionais pela despatologização da transexualidade mostram-se visíveis e se fortalecem denunciando os preconceitos e as discriminações cotidianas. A Psicologia brasileira soma-se a esses esforços e orienta com relação ao acolhimento dessas pessoas. Pesquisas recentes demonstram claramente os impactos da lesbo/homo/bi/transfobia que incluem violências intrafamiliares, bem como as demais redes sociais e equipamentos públicos como escolas, instituições de saúde, de assistência social e de segurança pública. A despeito da atual configuração conservadora do Congresso Brasileiro, tem-se, no país, uma legislação que deve ser respeitada e avançar no sentido de assegurar os direitos das pessoas LGBT, assim como seu acesso às políticas públicas. O lugar das universidades brasileiras nesse cenário mostra-se importante em seus três pilares indissociáveis: ensino, pesquisa e extensão.

Resumo C. vitae:
Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1979), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1997). Realizou pós-doutorado pela Psicologia Social na UFMG (2009) e na Universidade do Minho/Portugal (2009-2010). Professora titular do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Foi coordenadora do PPGP/UFSC (2000-2004), membro da Comissão de Planejamento e Gerência PROF/Capes/UFSC (2000-2004), secretária executiva da ANPEPP (2004-2006), membro da Comissão Qualis da área da Psicologia representando a ANPEPP (2004-2006), membro da avaliação de programas da área da Psicologia na Capes (2005-2007), diretora do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFSC (2004-2008), editora associada da revista Psicologia & Sociedade (2010-2011) da ABRAPSO, da qual é membro. Foi membro do CA de Psicologia e Serviço Social do CNPq, do qual foi coordenadora no período de agosto de 2013 a agosto de 2014. Co-coordenadora do GT Psicologia, Política e Sexualidades (ANPEPP), 2014-2016."