segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

UM ACE DO CANAL SONY

A proposta de minha coluna em Esporte e Mídia esta semana foi ponderar a notícia da aquisição para toda América Latina das transmissões de diversos torneios da WTA pelo Canal Sony. O pacote inclui mais de trinta torneios em exclusividade, por dez anos, de 2017 a 2026, por valor de 532 milhões de dólares. A compra dos direitos foi pensada de maneira regional, para além dos limites de países, diferente do que a F-1 faz, por exemplo. O objetivo é claro é atrair para o canal uma fatia maior de espectadores, a partir o tênis. Um chamariz diferente da proposta original do canal.

Mas onde irão parar as características dos canais diante da desfiguração cada vez mais crescente da tevê paga?

Escrevo nas segundas-feiras para o espaço Esporte e Mídia.