sábado, 16 de janeiro de 2016

LEICESTER DORME NA LIDERANÇA DO INGLÊS

Por que gostar de futebol?

Outro dia recebi crítica de duas leitoras. Por que você posta tanto de futebol? Ambas perguntavam. Talvez pela forma rizomática como ele se organiza em campo, foi minha resposta. São criadas conexões imprevisíveis. Um líder diante do lanterna a lógica nem sempre prevalece. Alguns ainda poderiam dizer, mas o futebol é o ópio do povo (salve Marx!), mas o vejo como um momento de ruptura, mas pode ser de alienação, pode ser, como diria Deleuze e Guattari, pode ser e... e... e...

Na rodada do boxing day acompanhei dois jogos do Leicester para entender como ele chegara a liderança. No jogo de hoje contra o lanterna fez algum sentido sua liderança. O Leicester apresenta um futebol simples; com um time sem estrelas, mas faz uma marcação forte. O time vive o jogo os noventa minutos. Até cobrança lateral tem intensidade. Algo diferente por exemplo do vivido pelo São Paulo FC no último brasileiro, aí não havia intensidade alguma, parecia um time desligado (momento Neto). Para o Leicester não há bola perdida, até disputa de lateral é encarrada com “sangue nos olhos”. Não sei se este é o motivo, mas é um elemento interessante que o credencia a estar na parte de cima da tabela. O segundo tempo de hoje, foi só pressão do Aston Villa, mas tomou apenas um gol a moda brasileira. Sim, houve tanta mão na bola que na hora do gol procurei a cesta imaginando ser basquete.

Classificação: (1) Leicester 44; (2) Manchester City 43; (3) Arsenal 43; (4) Tottenham 39; (5) West Ham 35 e (20) Aston Villa (12). Lembro que Arsenal ainda jogará na rodada.

Gols: 28’ Okazaki (L) e 76’ Gestade (AV).