quinta-feira, 14 de maio de 2015

PARA NÃO SUCUMBIR AO CAOS

Texto de Marcelo Gruman
Fonte: Espaço Acadêmico

O caos impera quando somos tolerantes com a intolerância, essência democraticamente compartilhada pelas religiões. É o talibã afegão, o decapitador sírio, iraquiano ou britânico filiado Estado Islâmico, o assentado judeu ultraortodoxo da Cisjordânia ocupada, o evangélico brasileiro que prega a cura de homossexuais, o católico que não pode ouvir falar de células-tronco que lhe dá urticárias. “Ah, mas são exceção!”, vociferará uma voz do rebanho. Não é verdade. O fundamentalismo é o exercício prático do que está escrito, nada mais do que isso. A diferença entre “moderados” e fundamentalistas não está no conteúdo, mas na forma...