quinta-feira, 2 de abril de 2015

PRETO, BRANCO E VERMELHO? VITÓRIA CERTA

O Corinthians entra em campo invicto na temporada, mas não apresenta um futebol de encher os olhos. Faz jogos pastelões como foi o empate com o RedBull e o sufoco tomado no primeiro tempo no Uruguai e diante do Bragantino no domingo passado. Mas o time permanece concentrado o jogo inteiro. Os erros são minimizados. Aqui está a chave para o sucesso de Tite. Não é apenas um futebol de resultados, mas é um time concentrado. A concentração tática é grande ao ponto de existir poucas diferenças entre o time “titular” e os “não-titulares”. A cena do primeiro tempo foi a discussão em campo entre Sheik, Renato Augusto e Jadson. O jogo estava paralisado por uma falta forte que resultou no amarelo de Sheik, mas a discussão entre os três foi uma conversa sobre posicionamento tático e possibilidades no campo. Não é um time brilhante, mas é um time cerebral com doses de destempero que são da ordem do clima do jogo.  Neto, ex-jogador, pode ser um comentarista questionado, mas como cobrador de falta fora um exímio batedor. O gol de Jadson lembrou muito o estilo Neto de chutar. Um tapa para colocar a bola lá dentro. Em resumo, o primeiro tempo o Corinthians fez seus dois ponteiros descerem para dar cobertura a defesa e o Danúbio deixa muitos espaços abertos favorecendo o toque agressivo de bola rumo ao gol.

Não vou comentar a injúria racial por um motivo bem simples: é crime. Não cabe esporte com criminosos. E desejo que ela não vire um caso de circo como outras em nossa mídia, mas seja tratada na esfera que lhe cabe.

E começou o segundo tempo com gol. O terceiro gol baixou um pouco a concentração fato que fez o Corinthians desperdiçar muitos passes e deixar a bola mais tempo com o adversário. São estas imperfeições que fez-me afirmar que o futebol do Corinthians não enche os olhos. Com freio de mão puxado, mas atento as possibilidades, fez mais dois gols.

FICHA DE JOGO:
Corinthians: Cássio. Fagner, Felipe (74’ Edu Dracena), Gil e Uendel. Ralf, Elias e Renato Augusto. Jadson, Emerson Sheik e Guerrero
Danúbio: Torgnascioli. C. González; De los Santos, Ricca e Velásquez (63’ Gravi). Viana (50’ Schironi), Formiliano, Milessi e Sosa. Fornaroli e Castro.

Cartão Amarelo: 7’ Sosa; 18’ Emerson Sheik; 65’ De los Santos; 71’ Gravi.

Gol: 26’ Jadson (falta)´; 33’; 46’ e 67’ Guerrero.

Classificação: Corinthians 12; São Paulo e San Lorenzo 6 e Danúbio 0 pontos.