sábado, 11 de abril de 2015

O LIBERTADOR

Estes dias parei por um bom tempo a folhear os livros didáticos de história que ainda guardo. Procurei as páginas acerca da história latino-americana. Que decepção. O cinema no Brasil também não é diferente dos livros didáticos de história. Há mais capítulos da história estadunidense que o resto da América Latina.  Enfim, mas o tópico de hoje quero falar de cinema. Em cartaz há dezenas de filmes americanos e pouquíssimos latinos. Acompanhei outro dia o filme “O Libertador”, a história de Simon Bolívar e sua luta para pensar uma América para os americanos. Um luta contra o imperialismo espanhol onde Bolívar promoveu batalhas num território duas vezes maiores que as conquistas de Alexandre, o Grande.

O filme retrata a figura de Bolívar, da elite Venezuelana, passado pela vida cortês na Espanha e a luta contra a Espanha e os colonos interesseiros cá na América. Filme dirigido por Alberto Arvelo estrelando Edgar Ramírez, Erich Wildpret e María Valverde. Vale a pena a visualização da obra, ela ajuda a entender os mecanismos de poder presentes na América Colonial. Mecanismos que por ora servira de apoio, ora de repreensão e por fim traição. O olhar colonial limitado ao próprio quintal, uma herança espanhola que contribuiu para a fragmentação deste povo. O filme não trata Simon herói, mas o coloca como humano que está a vivenciar uma trajetória de vida.

#Recomendo!