sábado, 7 de junho de 2014

KIEV NÃO QUER DIALOGAR, APENAS BOMBARDEAR

Tradução livre de RussiaToday.com

O representante russo na ONU, Vitali Churkin, declarou que Kiev “não quer estabelecer nenhum diálogo, apenas quer bombardear”.

“Hoje acompanhei a conferência de impressa de Obama com o primeiro ministro inglês Cameron em Bruxelas e, ao final de seu discurso, Obama afirmo, de repente, que ele gostaria que os habitantes das regiões orientais da Ucrânia estabeleçam um diálogo com Kiev, porém, Kiev não quer manter diálogo com ninguém, apenas bombardear. Isto é uma lapso do presidente dos Estados Unidos, que às vezes ocorre ou é realmente uma postura?”, se pergunta Churkin.

O diplomata reitero ao canal Rossiya24 que a Rússia poderia contribuir em organizar um diálogo entre as autoridades da Ucrânia com o restante do pais, quando Kiev aspira realmente ao diálogo.

“Sabe, as vezes fingem ser tão ingênuos e pergunta como quem devem falar, pois bem, podemos sugerir”, afirmou Churkin referendo aos conhecidos políticos, tente que se mostrou durante os acontecimentos no Leste da Ucrânia, Donestky e Lugansk.

Churkin acredita que muitos membros da ONU tendem uma ideia cada vez mais objetiva sobre a situação da Ucrânia. “Se falamos de nossos sócios europeus e americanos, simplesmente se guiam por interesses políticos”, expressou o diplomata, e continua ele “não necessitam de nenhuma informação adicional”. No entanto, segundo Churkin, os países que seguem o desenvolvimento dos fatos “começam a entender de uma maneira mais objetiva e compreensiva o que está acontecendo na Ucrânia”.

A criação de uma zona de exclusão aérea no sul da Ucrânia não se discutiu no Conselho de Segurança da ONU, declarou Churkin. “Esta proposta não está presente, não temos discutido aqui, apontar esta questão desde o ponto de vista das possibilidades do Conselho de Segura é, por suposição, pouco realista”, comentou o diplomata.

Nesta quinta-feira (05/06/14) apareceu na mídia russa uma informação sobre o suposto sumiço do porta-voz do Departamento de Estuado dos Estuados Unidos: “esperamos que Jean Psaki reapareça, sempre nos interessa escutá-lo”, diz Churkin que afirma que não sabe onde está seu porta voz.