domingo, 22 de junho de 2014

CARTOON NETWORK SEM HEROIS

Por Matheus Sousa em 22/06/2014 às 10:29, http://anmtv.xpg.uol.com.br/um-cartoon-network-sem-herois/

A esta altura do campeonato, ou você já percebeu, ou leu em algum lugar: os desenhos de ação estão perdendo cada vez mais seu espaço no Cartoon Network. E apesar de tal comportamento ser uma tendência entre todos os canais voltados para o público infantil, é algo a ser lamentado por todos.  O canal simplesmente esconde para de baixo do tapete todas as suas séries de ação, que são suprimidas por comédias como Apenas um Show e Hora de Aventura. Quando feito isso, os heróis, defensores da justiça são simplesmente esquecidos pelo público, que apesar de lamentar sua ausência, não dão por falta.

Você se lembra das exorbitantes batalhas dos defensores de Atena? Das aventuras de um jovem treinador pokémon ou de um promissor ninja loiro de olhos azuis? São momentos únicos na vida de qualquer criança, que vibram as mais fortes emoções com tais ações, que nos dias atuais, simplesmente não existem.

O chamado bloco destinado aos heróis do Cartoon Network está simplesmente invadido por animações de apelo comercial e, composto por títulos que não são lá tão heroicos. No intuito de agradar aos pais superprotetores, retira de crianças momentos únicos da infância.

Enquanto os atuais programas são exibidos a exaustão, em todos os horários da programação, shows como ThunderCats, Justiça Jovem, A Sombra do Batman — que se quer ainda estreou por aqui — e tantos outros completamente suprimidos, tardam a chegar e, são limados da grade do canal.

Este descaso de fato causa certa estranheza, já que ao mesmo tempo em que a matriz americana traz para seu público, blocos diversos destinados a estes shows, a filial latina se dirige para um caminho contrário, dando prioridade a blocos mais leves. O pensamento que fica é que o canal quer esconder que produz, ou que um dia produziu este tipo de conteúdo, que pode ferir bons costumes e valores da família. Assim como os desenhos de comédias, estas séries possuem seu público, são responsáveis pela vinda diversificada de público e merecem ser tratadas como merecem. Um canal de TV não pode ser uma babá eletrônica, cabe aos pais ou responsáveis a supervisão pelo que seus filhos assistem, sem privar o público em geral de tal conteúdo, que apenas, é só mais um. E aos que lamentam o desinteresse do CN em adquirir animes, devem primeiro olhar todos os pontos do canal. Se suas próprias produções são tratados dessa maneira, quem dirá atrações independentes.