quarta-feira, 21 de maio de 2014

ELA TINHA RAZÃO...



Uma das primeiras coisas que lembrei-me hoje ao acordar foi uma de frase que ouvi de uma amiga, no início de fevereiro de 2013 ao relatar um problema: para que uma flor cresça, às vezes, é preciso que outra morra.

Ao ouvir pensei que ela estivesse demonstrando certa dose de crueldade. Não. Hoje vejo que na ironia havia razão. Há verdade. Um jardineiro ao podar ele submete as plantas a uma tortura imensurável. As flores para dar lugar a beleza estética que julgamos, passam por um processo violento. Muitas vezes as mutiladas por conta de um concepção pessoal de beleza. Para que uma nova flor nasça, é preciso eliminar as velhas, retirá-las do jardim. A beleza, nesta situação cresce na violência da interveção.

Não quero usar o exemplo para justificar ações irracionais de ordem prática. Não. Minha intenção é lembrar que muitas vezes as novas oportunidades na vida nascem quando deixamos algumas situações cômodas morrer.

Viver é entender que a vida se renova, ao ver minha caixa de e-mail encontrei uma frase significativa hoje: feliz vida!