quarta-feira, 2 de abril de 2014

O TEMPO E A ESTRADA

Diários de motocicleta

Sair da rotina às vezes nos faz bem, porém, eu tenho algumas dificuldades para deixar as coisas do dia a dia ordenadas quando estou fora da rotina. Mas isto não é o objeto deste post, mas sim falar de duas situações sob a motocicleta.

O PASTEL DE PEPPERONI
Viajando pela BR 101 parei num posto para abastecimento da moto e esticar as pernas, na altura de Porto Belo (SC) no sentido sul. Aproveitei para conhecer os assados que estavam a venda. Peperoni, escrito assim mesmo. Vou me aventurar, parecia apetitoso. A garçonete com humor pior que o meu o colocou no micro-ondas, já desanimei, e serviu junto com um café, já doce. A beleza que se mostrava no balcão desaparecia diante do serviço. A cada mordida mias decepção. Havia aroma de pepperoni, mas nada de encontrá-lo, muito queijo é verdade, mas o objetivo daquele pastel não era este era o sabor oculto que não se desvela mesmo após várias mordidas.Pior que o sabor fora a garçonete que após a entrega do lanche sumira.
Foto: DC

 O CONTRASTE
Ontem a noite acompanhei o pôr do sol na Beira Mar Norte em Florianópolis, fantástico. O único problema é que estava preso ao trânsito sempre intenso da ilha. Enquanto que olhava para o lado direita acompanha uma das cenas mais lindas da capital, porém, ao olhar para a esquerda via a agonia de estar num trânsito tão caótico e que já não apresenta alternativas de melhoria.