segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

POLÍCIA QUE IMPREGNA VIOLÊNCIA É TÃO FUGAZ QUANDO OS INIMIGOS DA LEI

A morte de um protestante no sábado evidencia o exacerbar do emprego da força para contra aqueles que não põe em perigo nem os policiais, nem o patrimônio nem a si mesmo. A polícia deve ser treinada para ler a situação e diferenciar o protestante do vagabundo. O uso indiscriminado da violência é o retrato de um estado que não tem projeto de nação, que precisa usar da força para impor as leis. E o uso da violência policial faz a população taxar todos os partícipes como vagamundos. Um minoria estraga a busca de um projeto de autoafirmação humana. Mas uma coisa é preciso lembrar, militar não executa, militar recebe ordens, mas jamais se investiga de quem e pune o elo mais fraco.

Pior que a polícia é a FIFA. A entidade máxima do futebol está recorrendo ao exército para dar conta do medo de se fazer uma copa do mundo. A FIFA trata o hemisfério sul como um bando de selvagens e nós aplaudimos. Mas não esqueçamos que o clima de Sochi não é um clima olímpico. Há vagabundos aqui e lá, como protestantes autônomos no pesar aqui e lá. E também autoridades despreparadas lá como cá.