segunda-feira, 19 de agosto de 2013

AVALIAÇÃO DO GOVERNO DILMA EM 12/08/2013

Durante esta semana vou comentar com os estudantes os resultados da publicação da Datafolha da última segunda, 12 de agosto, onde entra outras coisas, mostra a avaliação dos brasileiros em relação ao governo Dilma. Segundo a empresa foram entrevistados 2615 brasileiros com 16 anos ou mais entre os dias 07 e 09 de agosto de 2013 em 160 municípios.


A pesquisa mostra que houve uma retomada da opinião que o governo Dilma está ótimo/bom após a queda vertiginosa durante as manifestações da Copa das Confederações. Ela despencara de 57% para 30% e agora aparece com avaliação de ótimo/bom com 36%. Em proporção menor, mas em direção oposta os que avaliavam com ruim/péssimo foram de 25% para 22% - desconsiderando a margem de erro. Na resposta por região encontramos uma diferença na casa de 10 pontos entre a região de maior aprovação e de menor aprovação, no Nordeste há 43% e no Sudeste 32% de aprovação. Enquanto que na outra ponta, os que desaprovam totalmente (ruim/péssimo) 24% no Sudeste e Sul e com apenas 17% o Nordeste; uma diferença de 7 pontos entre os extremos. Mas, noutro ponto levantado pela pesquisa mostra que o brasileiro está temendo os sinais da estabilidade econômica. Precisos crescer e não estabilizar. Os que acreditam que vai melhorar continua a diminuir, porém os conformados aumentam. São 40% que afirma que a economia vai ficar como está. Se falta confiança na economia também falta disponibilidade para investir e isto é preocupado. Sem investimentos paramos. Aqui mora o perigo.

Precisamos de eleitores padrão FIFA. O gigante que acordou voltou a dormir. Sempre reclamamos dos outros, basta ver as notícias e esta pesquisa, mas o que nós estamos fazendo? Fazem 60 dias que os jovens estavam nas ruas com diversas bandeiras e hoje restam apenas vândalos nas duas maiores cidades por uma briga eleitoreira. Tudo o que fora falado sem compromisso firmado pelo governo Dilma fora aceito. Os que protestavam a favor de hospitais-escola-segurança-transporte padrão FIFA agora sentam nos sofás e aplaudem os discursos governistas numa passividade ainda maior. Reclamamos, mas o brasileiro, de forma geral é tão corrupto quanto os que por eles foram eleitos, a grande parte das mazelas de nossa democracia são frutos destes inconscientes que não acompanham a política verdadeiramente e aceitam o controle estabelecido pelos governos. Como diria Drummond, “e agora José?”.

LINKS SUGERIDOS: