domingo, 26 de fevereiro de 2012

SEM LIMITES E IDENTIDADE

Qual o é o limite de nossas escolhas? Não vou fazer um tratado existencialista, mas quero comentar dois filmes que vi neste final de semana. Ambos falam de escolhas e das conseqüências que elas nos trazem. Muitas vezes não escolher acarreta numa escolha e traz consigo conseqüências que podem ser desastrosas. A personagem Sayra, do longa Sem Identidade, mostra como é tão perigoso se deixar levar por uma ação que não qual não pretende ser protagonista. No outro filme, Sem limites mostra os efeitos da droga NZT. O personagem faz a escolha de começar a usar a droga, porém não consegue exercer a escolha da liberdade. Não trabalha a questão do vício a partir de clichês já conhecidos, mas seu início mostra ser promissor, só o início. Apensar de mostrar o sucesso pessoal do uso da mesma, Eddie Morra torna-se escravo de diversas circunstâncias alheias. Porém, dentro todos os usuários é o único a manter um determinado equilíbrio a partir do caos que é estabelecido. Caos é o que direciona a vida dos retirantes centro-americanos que querem atingir o “norte”. Em Sem Identidade os personagens vivem um caos entre o sonho de uma vida digna e a briga de gangues, que ultrapassa qualquer limite entre a humanidade e a selvageria. A selvageria é o que dita à ordem caótica (se é possível tal termo!) em Sem limites levando a desumanização das escolhas. Até que ponto somos livres para realizarmos escolhas quando o fator marcante é a ausência?

Sin Nombre (México, EUA – 2009) Do Vencedor do prêmio Sundance de Melhor Direção de Drama, Cary Fukunaga, Sem Identidade acompanha a conturbada aventura da garota hondurenha Sayra (Paulina Gaitan) em busca de um sonho: partir para os Estados Unidos e recomeçar sua vida. Estimulada pelo pai, a corajosa Sayra encara os desafios e as conseqüências da sua aventura rumo aos limites territoriais que dividem a América Latina da América do Norte. Em seu caminho, surge El Casper (Edgar M. Flores), um jovem mexicano membro de uma gangue que está disposto a deixar de contar com a fé, confiança e esperteza para sobreviver a esta arriscada jornada repleta de nuanças, surpresas e muitos desafios.

Limitless (EUA – 2011) Eddie Morra (Bradley Cooper) sofre de bloqueio de escritor. Um dia, ele reencontra na rua seu ex-cunhado, Vernon (Johnny Whitworth), que lhe apresenta um remédio revolucionário que permite o uso de 100% da capacidade cerebral. O efeito é imediato em Eddie, pois ele passa a se lembrar de tudo que já leu, ouviu ou viu em sua vida. A partir de então ele consegue aprender outras línguas, fazer cálculos complicados e escrever muito rapidamente, mas para manter este ritmo precisa tomar o remédio todo dia. Seu desempenho chama a atenção do empresário Carl Van Loon (Robert De Niro), que resolve contar com sua ajuda para fechar um dos maiores negócios da história. O filme começa com uma história e reflexão interessante, mas termina como um simples filme de ação.