domingo, 16 de outubro de 2011

DIA DO PROFESSOR: ESPERANÇA E CONFIANÇA

Texto de Paulo Pozzebon (Universidade São Francisco)


O professor, mais que outros profissionais, precisa alimentar seu espírito para realizar bem o seu trabalho. Dá-lhe forças a consciência de que seja seu ensinamento sempre frutifica em seus alunos, de maneira diversa, às vezes, inesperada e mesmo quando esquecido. Seu saber pode ser a luz que mostra caminhos novos. Sua postura e exemplo podem suscitar a busca incessante ou desprezo pelo caminho, criar espíritos desanimados ou confiantes, mesmice ou renovação, ovelhas resignadas ou cidadãos participantes. Como semeador persistente, movido pela esperança, confia o professor que seu trabalho, mesmo se pouco reconhecido, pode despertar no deserto o desejo de se transformar em jardim.