segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Tupã

Durante minha adolescência, quando morava distante de muitas coisas, deitava com a cabeça ao pé da cama, e olhava pela janela atentamente observando-a. Gostava de namorar sob seu olhar, pois ao me olhar estava sempre ela acompanhada. Com o tempo ela foi minha companheira de viagens noturnas. Muitas noites com vindas na solidão de um lugar esquecido pelo tempo, chamado de Estrada da Carolina, ela, firme em dias de beleza, era minha única companheira e confidente. Ela também fora a única testemunha quando sofri um acidente – aquele dia foi uma grande aventura, pilotar com o braço fraturado -. Hoje, durante a aula recebo o seguinte sms: "a lua está linda esta noite!" Fato, lá no céu, minha Tupã estava linda, brilhando como nunca, escondendo em si, uma flor e muitos sonhos.

* La solitudine fra noi, questo silenzio dentro me / E l'inquietudine di vivere la vita senza te / Ti prego aspettami perché / Non posso stare senza te / Non è possibile dividere la storia di noi due / La solitudine...

* La Solitudine, música de Cremeonesi, Vasiglo e Cavalli.