terça-feira, 7 de junho de 2011

O que Colombo falou na campanha?

Trechos de entrevista concedida ao site Educar para Crescer do Governador Colombo, ainda como candidato ao cargo. Em O1 de setembro de 2010, há menos de um ano. Totalmente contrário às atitudes tomadas agora como Dirigente do nosso estado.

Raimundo Colombo: "Minha intenção é fazer um grande choque. A grande prioridade, uma vez que o corpo de professores já está estabelecido, desenvolvendo as suas atividades, é fazer uma revolução interna de motivação, de desafio para o preparo. Nas vezes em que fui prefeito estabeleci isso como meta salarial. Não só a questão da educação, como todo um processo na evolução da carreira, na questão da ocupação dos espaços de gerência e administração das escolas, com um nível de exigência de qualificação muito elevado. Essa tem de ser a política. É preciso estabelecer o mérito como forma de remuneração, como forma de progressão funcional e de gestão na própria estrutura pública, sempre com os efetivos."

Considerando que o professor é peça chave para a melhoria da qualidade do ensino, como o (a) candidato (a) pretende articular a formação dos professores com a prática da sala de aula para que haja um efetivo impacto na qualidade?

Raimundo Colombo: Essa é uma questão chave, fundamental. Essa é a experiência que tenho no trabalho que desenvolvi em meu período de administração municipal, onde você tem de realmente motivar os professores. Tem de estabelecer as formas de crescimento, aperfeiçoamento e estímulo profissional. Essa é a essência de tudo. Se o professor está motivado, interessado em se aperfeiçoar, consegue-se uma educação de qualidade. Ele é o componente indispensável. Não é a sala de aula, não é o equipamento. É o professor. Esse desafio é o maior, mas o que a gente tem a melhor condição de obter resultado.

Como pensa em estimular a atratividade da carreira docente junto aos jovens concluintes do Ensino Médio?

Raimundo Colombo: A questão salarial é básica. Um professor mal remunerado não estimula ninguém a seguir sua profissão. A segunda questão é a valorização do mérito, mostrar que vale a pena se dedicar a essa atividade, a essa profissão. Nós temos de reconhecer e destacar as pessoas que são referência na educação. E também aquelas que ao longo de trinta anos formaram várias gerações, não faltaram um dia sequer à aula, tiveram um aperfeiçoamento profissional. A nossa idéia é enfatizar o mérito, mas não como uma coisa burocrática, e sim como uma forma de homenagear as pessoas que cumprem bem o seu papel. Temos de fazer com que elas sejam exemplos a serem seguidos, e a partir do momento em que se tem isso claro, mais pessoas começam a se interessar pela carreira de professor, como já foi no passado.

A maioria dos estudos empíricos demonstra não haver correlação entre gastos em educação/salários de professores e aprendizados dos alunos. O (A) senhor(a) aceita este achado ou acredita que devemos investir mais para obter melhor qualidade de educação?

Raimundo Colombo: A remuneração está diretamente ligada ao resultado. Professor mal remunerado acaba tendo dificuldade de assumir todas as responsabilidades em sua plenitude. A remuneração é sim, um obstáculo, e devemos tentar melhorar ao máximo a remuneração do professor.

Como o(a) senhor(a) avaliaria a condição e a estrutura das escolas em Santa Catarina? E o salário dos professores?

Raimundo Colombo: A estrutura das escolas melhorou muito. Foi feito um plano grande de reforma, de construção de novas escolas. Nós temos uma estrutura física que pode ter um problema aqui ou outro lá, mas em sua maioria é uma bela estrutura. Na questão remuneratória temos de estabelecer um ganho significativo baseado no mérito, estabelecendo os critérios de forma muito transparente e com regras muito claras, para que a gente possa melhorar a remuneração baseada no mérito. O mérito é daquele que está na sala de aula e se aperfeiçoa; e o resultado você mede pelo desempenho dos alunos. A hora que tivermos esse modelo teremos condições de melhorar o salário dos professores.


 

#VergonhaTerDesperdiçadoMeuVoto! As promessas de campanha foram apenas promessas.