quarta-feira, 1 de junho de 2011

A greve chega a junho!

DO SITE DO SINTE-SC

O governador Raimundo Colombo receberá o comando de greve nesta quinta-feira, 02 de junho, em audiência que tem como objetivo discutir a pauta de reivindicação da categoria, com foco principal na implantação do Piso Nacional sem achatamento da tabela salarial e respeitando o Plano de Cargos e Salários do magistério. A garantia da audiência do governador com os trabalhadores em Educação foi dada pelo secretário da Casa Civil Antonio Ceron que, acompanhado do secretário- adjunto da Educação Eduardo Deschamps, recebeu o comando de greve na tarde desta 4ª feira no Centro Administrativo. O horário da audiência será definido somente na manhã desta 5ª feira, em razão da viagem do governador para Brasília, nesta 4ª feira, para uma reunião com o ministro da Educação Fernando Haddad. O magistério estadual, em greve a 16 dias, exige do governo a aplicação da Lei 11.738/2008; realização de concurso público para ingresso no magistério; eleição direta para diretor de escola; revocação da Lei dos ACTs; solução para os problemas estruturais e de segurança nas escolas; fim da proposta de municipalização do ensino fundamental; e fim das terceirizações na Educação. É importante que os comandos de greve de todas as regionais intensifiquem as atividades nesta 5ª feira a fim de pressionar pelo atendimento de nossa pauta de reivindicação.

Postagem original.


 

Blog do Moacir: Números da Greve

Comando de greve do Sinte esteve reunido hoje em Florianópolis com a presença de 47 professores: 17 da coordenação central e 30 representando as regionais. Definiram várias atividades e a estratégia para o encontro com o governador, pedido desde sexta-feira passada. Programou também uma grande manifestação na capital na próxima semana. O relatório da greve, segundo a professora Alvete Bedin, registra mais de 90% de adesão, sem refluxo algum. Já a Secretaria da Educação informa em seu boletim diário: "Levantamento diário feito pela Secretaria de Estado da Educação aponta que 365.221 alunos estão sendo prejudicados pela greve dos professores, o que representa 70,65% dos alunos das 957 escolas que enviaram informações. O resultado é parcial já que 305 educandários ainda não haviam enviado dados até às 18h desta quarta-feira. Também o número de professores parados está estável com 56,5% totalizando 13.217 dos 23.394."

Postagem original.


 

Tenho neste espaço apenas reproduzindo textos e quase nada comentando. Reafirmo que estou e assim permanecerei até que o momento oportuno. Não se está lutando apenas pelo piso, mas a luta é pela melhoria significativa da educação do estado de Santa Catarina, que há tempos vem sofrendo pelo descaso. A greve é por melhorias, a greve é pelo futuro!