quinta-feira, 16 de junho de 2011

Combão da greve


CARTA ABERTA
Hoje tivemos o desprazer de conversar com o governador Raimundo Colombo, (Surpresa!) na festa promovida pela Cecília Konell, aqui em Jaraguá do Sul, uma festinha de aniversário, que reuniu por volta de 1500 pessoas,(Dinheiro de quem foi usado? alguém sabe?) na nossa conversa o sr. governador pediu que nós o ajudassemos pois os pais já estão pedindo a volta as aulas (Imaginem a cena....Ele não aguenta mais as queixas dos pais, implorou para que nós professores retornassemos para que as aulas voltassem a normalidade). Claro que nós Eu, Lucimar e Vera dissemos a ele que ele tem de nos ajudar para que possamos ajudar ele, ele desconversou, nos disse entre outras coisas que está aberto ao diálogo e que entre segunda e terça feira irá apresentar nova proposta já pensando na questão de retornar as regências ao que eram antes,( disse que este ano é difícil mas que a partir de janeiro tudo se normaliza) disse ainda que a tabela do SINTE é impraticável e que isso só seria possível a partir de janeiro de 2012; disse que quer aumentar o Vale alimentação!!!. Mas e ai como ficariam os ACTs? Vai nos dividir de novo? É isso que os ACTs que ainda não estão na luta querem? Ou será que quando ele voltar a regência como dantes nossos colegas das séries iniciais vão nos deixar na mão e sair da luta? Será que seremos mais uma vez divididos? Com certeza é isso que o governo quer, agora antes de mais nada é hora de mobilizarmos um maior número de companheiros e aguentarmos firmes mais uma semana, e mais uma, e mais uma se necessário for. Nossa luta é justa e na fala do próprio Raimundo Colombo hoje ele sabe que essa é a hora, mas que se ele ceder terá de ceder também as outras categorias entre elas saúde e segurança, mas essa não é um problema nosso. Nós somos professores e nisso somos bons, eles são políticos, e esse é um problema político então ele que resolva, essa classe a política é a classe a qual não quero pertencer para não perder o poder da crítica. ATENÇÃO PROFESSORES!!!O próprio governador falou que a hora é agora, então, o que esses professores que estão trabalhando não aderiram ao movimento?????? Outra coisa que ele colocou foi o seguinte, se ele seder para nós, as outras categorias vão entrar, e, que é preferível não pagar para nós, do que ter que negociar com as outras categorias. Ele foi educado como nós fomos, porém, duros nas nossas colocações, ele esta acoado, nervoso, não sabe o que fazer, esta sendo um Ghiodini da vida, não sabe o que falar. O prof. Francisco disse para Ele que o que nós estamos pedindo é simplesmente o cumprimento da Lei do Piso e que o mesmo tinha votado a favor.
ATÉ A LUTA COMPANHEIROS. VIVA A CATEGORIA DO MAGISTÉRIO DE SANTA CATARINA.
Texto recebido por email: professor Francisco; Lucimar e Vera

 

MARCO TEBALDI É CONDENADO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA
Juiz reconheceu que o então prefeito de Joinville utilizou dinheiro público para promoção pessoal; cabe recurso. O ex-prefeito de Joinville e atual secretário de Educação do Estado de Santa Catarina, Marco Antônio Tebaldi (PSDB), foi condenado por improbidade administrativa. A decisão é do juiz Roberto Lepper, em exercício na 1ª Vara da Fazenda Pública da cidade. Da sentença, cabe recurso. Ao julgar duas ações conjuntas (uma proposta por um cidadão joinvilense e outra pelo Ministério Público), o juiz reconheceu que o então prefeito utilizou dinheiro público para promoção pessoal. O processo diz que, no ano de 2003, a prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Esportes, encomendou e distribuiu 8 mil panfletos "educativos" para promover o projeto "Jovem Cidadão", cujo objetivo era buscar a despoluição do rio Cachoeira. No entanto, os panfletos teriam sido ilustrados com menções ao então prefeito, inclusive com o nome de Tebaldi gravado no material. A prática é expressamente vedada pela Constituição Federal. — Ao direcionar os serviços e recursos públicos para a satisfação de objetivos pessoais, promovendo o próprio nome perante os eleitores, o réu deu as costas ao anseio popular e, ao invés de fazer bom uso dos sempre parcos recursos públicos, gastou parte deles para firmar sua imagem como político —, sublinhou o magistrado em sua sentença, divulgada nesta segunda-feira. No mesmo documento, frisou ainda a "inegável lesão ao patrimônio público". A decisão determina que Tebaldi tenha cassado seus direitos políticos por seis anos e pague multa de R$ 632.
Fonte: Diário Catarinense, 14/06/2011

 

GOVERNADOR DECIDE NÃO CORTAR O SALÁRIO
Atendendo a apelos do lider do governo Elizeu Matos(PMDB) e do secretário adjunto Eduardo Deschamps, reunidos com o comando de greve dos professores e os dirigentes do Sinte, o governador Raimundo Colombo tomou duas decisões: 1. Transferiu para sexta-feira a rodagem da folha de pagamento do funcionalismo; 2. Autorizou que não fossem feitos descontos nos salários dos grevistas. Informações do próprio Elizeu Matos, dizendo que era o esforço final do governo para viabilizar o fim da greve do magistério.
15 de junho de 2011