quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Lula lá, lá fora!

Acompanho política desde as eleições municipais de 1988. E confesso que esta eleição é o pleito que me sinto mais distante. Ainda não vi o horário gratuito para presidente. Apenas consegui ver fragmento dos deputados federais de São Paulo. E isso me foi suficiente para sentir náuseas e ao lembrar Sartre: o outro é o meu inverno. Mas, ao pensar que havia atingindo o fundo do poço sofro um duro golpe. Vejo Lula num palanque em Joinville esbravejando contra uma instituição partidária. Um discurso aos gritos desfigurando não uma instituição, mas insultado a própria democracia. Este é o homem que lideram os índices de aprovações históricos e vai eleger uma mulher que ainda hoje deve explicações à nação. Lamentável.