quinta-feira, 17 de junho de 2010

TV: TEATRO DOS VAMPIROS

A televisão é um show de horrores! Estava acompanhando os minutos finais de França e México, me sentindo um mexicano desde criancinha – por que os brasileiros sentem alguma ojeriza por franceses? O jogo terminado começa um programa policial: CASAL É PRESO ACUSADO DE TORTURAR FILHOS. Durante mais de trinta minutos o apresentar trata o verity como um reality show. A desgraça é transformada em matéria de divertimento. O público que antes fantasiava o real numa arena esportiva agora fantasia a ojeriza pela espécie humana que é capaz de torturar a própria cria numa arena o real é fantasiado nas palavras gritadas do apresentador. Mas, quem pensa que o show de horrores terminava com esta reportagem, tem puro engano. Não quero esconder o sol com uma peneira, mas penso que a manutenção de um programa destes na grade de televisão dar-se-á por dois motivos: audiência e anunciantes – o que é lastimável. E se há qualquer um dos dois fatores, há um público cativo por trás deste fator. Se num instante alimentam a torcida por atletas noutro momento ritualizam a passagem da humanidade para a brutalidade.