terça-feira, 8 de junho de 2010

Patriotas por um mês numa terra com mentes em formato de chuteira

Esta foi a manchete de um artigo publicado num jornal local: patriotas por um mês. Diante dela só me resta falar: o Brasil não é o país do futebol. O que temos neste mês é uma alucinação quase que coletiva a respeito de um sentimento mal direcionado. Se fôssemos patriotas nossas preocupações supranacionais iriam além de um olhar desinformado e ignorando sobre um jogo de seleção brasileira. Levantar uma bandeira, pintar-se de verde e amarelo, não significa ser patriota, isto é apenas ser torcedor e só, mas ainda não é a atitude do torcedor comum, que acompanha um clube e que vai a um estádio. A paixão é confundida com um sentimento de apego e com certeza não é patriotismo. Como mencionei em outro post, não confundir patriotismo com patriotagem.


 

O Brasil não é o país do futebol. Não há quem me convença do contrário. Se fosse não engolíamos um técnico inexperiente no comando da seleção mais importante do planeta – somos penta e isso me basta para afirmar que somos os melhores e mais importante, mesmo com Felipe Melo, Josué e Júlio Batista no time. E o que dizer dos índices televisivos de audiência, o futebol sempre tem uma média menor que de outros programas da mesma grade. O povo que acompanha a copa não é o povo que sempre acompanha o futebol. O público da copa não é o público do futebol. No mesmo jornal que mencionei, ao ler os comentários do jogo do Brasil de ontem (contra Tanzânia) me perguntei se era o mesmo jogo que havia acompanhado, vi um seleção sem criatividade com um meio campo falho, porém diante da fragilidade do adversário conseguira marcar alguns gols, vencer e golear a Tanzânia é apenas obrigação. A reportagem do jornal em questão era uma reportagem ufanista desprovida das aulas de redação para jornal. O que se escreve agora sobre a Copa é ser para um público leigo ao futebol que quer ver elogios falsos a craques medíocres ao invés de uma analise tática que possa significar a verdadeira arte de jogar futebol.