sábado, 12 de dezembro de 2009

Mato para roubar

"As guerras dizem que ocorrem por nobres razões: a segurança internacional, a dignidade nacional, a democracia, a liberdade, a ordem, o mandato da civilização ou a vontade de Deus. Nenhuma tem a honestidade de confessar: "Eu mato para roubar". (Eduardo Galeano)