quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Eleição em Honduras

O povo escolheu nas urnas. Se a voz do povo for de fato a voz de Deus, Honduras possui um veredicto divino. O veredicto em Honduras não obedece a vontade do governo brasileiro – dizem também que Deus é brasileiro. Algo de errado não está certo. Eliminando os trocadilhos infames sobre o divino e o hondurenho há duas ideias que me intrigam: a ação intervencionista no governo hondurenho e a posição do povo nas urnas. Se o povo de fato não apóia Zelaya (como as urnas mostraram) porque houve a necessidade de intervenção em canais de rádio e televisão por parte do atual ocupante do cargo de governo? Onde está o erro lógico de toda a reviravolta política de Honduras*.

Seguem dois textos pró-Zelaya: O golpe e a base aérea americana nas Honduras e Honduras: O Que Não Passou na TV.

* País classificado para a Copa da África do Sul!