domingo, 11 de outubro de 2009

O MUNDO DA PUBLICIDADE

Nasce, pois, uma enorme curiosidade e um grande fascínio pelo mundo da publicidade. Pelo mundo que nos é mostrado dentro de casa e todo anúncio. Mundo onde produtos são sentimentos e onde a morte não existe. Que é parecido com a vida e, no entanto, completamente diferente, posto que sempre bem-sucedido. Onde o cotidiano se forma em pequenos quadros de felicidade absoluta e impossível. Onde não habitam a dor, a miséria, a angústia, a questão. Mundo onde existem seres vivos e, paradoxalmente, dele se ausenta a fragilidade humana. Lá, no mundo do anúncio, a criança é sempre sorriso, a mulher, desejo, o homem, plenitude, a velhice, beatificação. Sempre a mesa farta, a sagrada família, a sedução. Mundo sem enganoso nem verdadeiro, porque seu registro é o da mágica.

ROCHA, Magia e Capitalismo: um estudo antropológico da publicidade. São Paulo: Brasiliense, 1990.