sábado, 15 de agosto de 2009

Inspiração

Inspiração é quando a gente não sabe de onde a idéia vem. Na ciência é o contrário: é preciso explicar o caminho que se tomou para chegar à idéia. É esse caminho que tem o nome de método. Seguindo o mesmo caminho, qualquer outro cientista poderá chegar à mesma idéia. Na literatura é o contrário: o escritor não sabe de onde as idéias vêm. Portanto não se pode ensinar o caminho. A ciência é a caça de um pássaro definido de antemão que, depois de apanhado, será preso numa gaiola de palavras. Mas a inspiração não é uma caça; ela chega a momentos de distração, ou seja, ela não tem método: o pássaro pousa no nosso ombro, sem que o tivéssemos procurado. Picasso explicou o seu método: "eu não procuro. Eu encontro." (RUBEM ALVES)


 

Hoje discutia com uma amiga sobre valores: os valores de uma vida regrada no mecanismo do mercado de trabalho e uma vida apenas "vivida". Muitas vezes caímos num radicalismo que norteiam nossas escolhas e este norte nos torna escravos de coisas que não são escolhidas, apenas impostas por uma lógica perversa. A perversidade pode nos tornar frios a ponto de escolher o sucesso e perder o coração.