quinta-feira, 20 de agosto de 2009

É fácil perdoar?

Nietzsche tem um aforismo enigmático: "É fácil perdoar o que você fez comigo. Mas como posso perdoar o que fez consigo mesmo?" O que você fez comigo pertence ao campo moral, é um ato que me magoou. Esse ato pode perdoar, esquecer se eu souber que ele não expressa sua essência. Foi um acidente. Mas, ainda que você nada tenha feito que me cause mágoa, como posso fazer de conta que sua essência não é o que parece ser? Se vi sua feiura, como posso esquecer dela? O horrendo, uma vez visto, é inesquecível. O que você me fez, tenho o poder de perdoar. Mas o que fez consigo mesmo, não tenho formas de perdoar - porque você vai continuar a ser o que é.

(Sobre demônios e pecados, Rubem Alves, p.35-36.)