domingo, 2 de agosto de 2009

Conchinhas

A alma é um grande mar que vai depositando conchinhas no pensamento. É preciso guardá-las. Quem deseja ser escritor há de aprender com as crianças a catar conchinhas, pensamentos avulsos como esses com que estou brincando, e guardá-las num caderninho. (...) O que torna a conchinha importante não é o seu tamanho, mas o fato de que alguém a cata da areia e a mostra para quem não a viu: 'Veja...'. Literatura é mostrar conchinhas...

RUBEM ALVES: Ostra feliz não faz pérola.