sexta-feira, 10 de abril de 2009

Eu ainda sonho

Como sou. Há tempos não o atualizo. Hoje foi um dia de mexer com o coração. Resolvi a pedido de uma amiga pegar uma foto antiga e digitalizá-la para lhe mostrar. Mas mexer com o passado vem tanta coisa na mente. A tarde fui à igreja, uma das últimas comunidades que trabalhei como seminaristas. A foto digitalizada foi parar na rede. Na foto que deixei no Orkut, está escrito: numa época de acordes desafinados os sonhos pareciam afinados. Mas, o tempo passou, cada um seguiu um caminho, houve encontros e desencontros. Assim é a vida, encontros e desencontros e o que fica? Apenas o desejo do coração que vai para sempre: o primeiro amor, o primeiro beijos e primeira mulher. Os amigos, o futebol, as confidências, os segredos, os sonhos compartilhados, a vontade de ser alguém da vida. O tempo pode levar e lavar tudo, menos aquilo que de fato somos, somos aquilo que nossos sonhos constroem, eu ainda sonho...