domingo, 8 de março de 2009

O MAIOR LEGADO QUE RECEBI


Já li inúmeros textos do Juca Kfouri falando da experiência única de ser corinthiano, apenas uma expressão: ele tem razão! Já tentei torcer pelo Flamengo, vibrei com o Botafogo, gritei gol pelo Milan e vejo jogos do Metropolitano. Mas isso é gostar de futebol, agora ser corinthiano é uma experiência diferente. Este é um legado que recebi de meu pai. Ver o Ronaldo em campo e perceber que ele foi junto à torcida comemorar não tem explicação. Ser torcendo deste time é ir aos minutos finais e perceber que ainda há possibilidades de anular um jogo feio e fazer que aquele momento se transforme em algo metafísico, como se fosse uma experiência desprovida de espaço e de tempo. É torcer como se fosse aquele jogo fosse único, é acreditar no improvável e se emocionar com simplório, ser corinthiano é ser mais do que torcedor é assumir apenas uma condição de ser...