sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

A alegria dos peixes

Chuang-Tzu e Hui-Tzu

Atravessavam o rio Hão

Pelo açude.


 

Disse Chuang:

Veja como os peixes

Pulam e correm tão livremente:

Isto é a sua felicidade.


 

Respondeu Hui:

Desde que você não ,é um peixe,

Como sabe

O que torna os peixes felizes?


 

Chuang respondeu:

Desde que você não é eu,

Como é possível que saiba

Que eu não- sei

O que toma os peixes felizes?


 

Hui argumentou:

Se eu, não sendo você,

Não posso saber o que você sabe,

Daí se conclui que você,

Não sendo peixe,

Não pode saber o. que eles sabem.


 

Disse Chuang:

Um momento, vamos retomar

À pergunta primitiva:

O que você me perguntou foi como você sabe o que torna os peixes felizes?

Dos termos da pergunta

Você sabe evidentemente que eu sei

O que torna os peixes felizes.

Conheço as alegrias dos peixes no rio,

Através da minha própria alegria, à medida

Que vou caminhando à beira do mesmo rio.


 

A via de Chuang-Tzu. Petrópolis: Vozes, 1969, p. 126-127