sábado, 6 de dezembro de 2008

NÃO MERECEMOS ESTE TRATAMENTO

Vamos encaminhar este relato para o maior número de pessoas, é uma forma de chegar ao conhecimento de nossas autoridades. Na minha opinião a axplosão do gasoduto não mexeu só com o Belchior e sim com toda a região inclusive Blumenau.


 

Quem vai pagar a conta agora? O POVO OU OS DONOS DA EXPLORAÇÃO DO GÁS NO BRASIL!


 

Não me surpreende a não divulgação dos responsáveis, existe muito interesse financeiro, que há muito tempo é mais valorizado que as vidas humanas.


 

É MAIS FÁCIL COLOCAR A CULPA NA NATUREZA E DEIXAR O POVO EM UMA SITUAÇÃO DE HUMILHAÇÃO SEM SUAS CASAS.


 


 

Resido no bairro Belchior Alto que está extremamente destruído. Foi atingido por uma enchente e desmoronamentos na madrugada de sábado dia 22 de novembro.


 

Infelizmente na madrugada de domingo, com o bairro isolado sem telefone para pedir socorro a desgraça foi muito pior. A enchente e os desmoronamentos vieram com força maior. Lugares que nunca pegaram enchente estavam com correnteza forte, a água tomou conta de tudo. Fendas enormes se abriram nas estradas, morros desabando, muros das casas, creche e escola levados pela força da água, árvores caindo em construções, destruição total. Uma grande desgraça. Neste meio tempo acontecia a explosão do gasoduto.


 

Na madrugada de sexta para sábado houve uma explosão do gasoduto em um trecho da Br 470 em Gaspar, que vi no noticiário.


 

Mas parece que isso não foi o bastante para averiguarem a situação do gasoduto da região. Pois uma outra explosão muito maior começou às 21:10 horas de domingo dia 23 quando a noite virou dia, a 10 km de distância se via um clarão gigantesco que se abriu no céu, seguido de um barulho de explosão que apenas as 12:30 começou a diminuir e só terminou as 4 horas da madrugada do dia 24. As casas que estavam a 10 km de distância sentiam a terra tremer conforme a explosão acontecia. Era muito assustador. A explosão aconteceu de 2 a 3 km de distância do parque aquático recanto verde onde as pessoas que residiam ali perto não tinham onde se refugiar, estavam isolados sem estrada, então saiam de casa e ficavam na chuva para se refrescar pois o calor era muito grande. Segundo relatos o gás sufocava-os.


 

A explosão mexeu com os morros das redondezas já frágeis pela quantidade de água já sugada. Com certeza isto proporcionou as desgraças, desabamentos de morros, mortes, desaparecimento de pessoas... Como aconteceu no Baú, Arraial, Rua Nova Biguaçú no Belchior...


 

Acredito que o número de mortos é muito superior ao que estão divulgando. Em vários lugares aqui perto sabemos de corpos achados já velados e não divulgados.


 

Gostaria que pelo menos ao invés de reconstruírem tão precipitadamente este gasoduto, que salvem estas pessoas feridas em hospitais que precisam de ajuda. Sejam as isoladas, em perigo ainda, ou aquelas quebradas em hospitais esperando serem atendidas. Um exemplo é o hospital de Itajaí que dia 27 quinta feira quando meu tio falou com um de seus funcionários que relatou sua situação. O hospital estava sem água, a sala de cirurgias não estava funcionando, com várias pessoas esperando serem atendidas.


 

O funcionário Nildo do Beneficiamento de Arroz Belchior, relatou desolado sua situação, estava no hospital de Itajaí com uma perna fraturada em dois pontos e a outra trincada. Ele conseguiu sair de casa se arrastando com seu filho e sua mulher Tânia, sua sogra não conseguiu se salvar ficou na casa destruída pelo desmoronamento.


 

Não entendo, depois dessa explosão gigantesca que causou este casoduto, ainda estão reconstruindo... Sendo que já fez uma destruição gigantesca. É uma ameaça ao povo da região. Não sabemos em que ponto ele pode explodir novamente.


 

Peço encarecidamente que percebam a gravidade desta situação. Nenhum noticiário está divulgando detalhes e motivo real desta explosão.


 

Isso não pode continuar!


 

TEXTO DE MARIANA THAIS