terça-feira, 1 de julho de 2008

Máscaras

Você usa a máscara tanto tempo que se esquece de quem é por baixo (Gordon Deitrich)*. Vi algumas cenas do filme em questão e me deparei com algumas frases que me deixou pensativo. Vivemos numa eterna hipocrisia e isso me causa arrepios. E usamos tantas máscaras e acabamos de justificar tantas de nossas negligentes opiniões. Vendemos por tão pouco nossa honestidade e aceitamos tanta ilusão. Amigo leitor responda com sinceridade, quem é você? Não somos o que queremos, porque seria duro decepcionar nossos amigos e nossos familiares. Vamos negligenciando o que de fato somos e vamos traçando sobre nós dados e fatos que não somos; coisas que não queremos e sentimentos que não sentimos. Apenas para não ferir, apenas para
satisfazer, em nome do que tanto sacrifício? Vale à pena? Eu mesmo respondo com minha mínima experiência, não vale a pena se esconder debaixo de tantas máscaras. Somos um em nosso quarto sozinho, somos outros na cozinha com nossos familiares e ainda somos outros no emprego. Por que mudar? Querer impressionar é tão ineficaz quanto não ser si mesmo e quantas máscaras eu mesmo usei e ainda uso. Salve a hipocrisia.

“As idéias não podem ser abraçadas, não podem ser beijadas, porque idéias não sentem dor, idéias não amam. Não sinto falta de idéias, mas de um amor...” *

* Do filme V de Vingança – V for Vendetta – Waner Bros, 2006.