domingo, 29 de junho de 2008

Lições da UEFA Euro 2008

Confesso que gostaria de ter visto mais jogos do que eu vi. Não foram tantos assim, mas o suficiente para perceber que o futebol é um jogo tão estratégico quanto o xadrez. Espanha e Alemanha fizeram um bom jogo, digno de final, porque não. Os dois times saíram apenas com um atacante avançado para a partida, cuidaram demais da defesa. Ainda estamos sofrendo a influência do futebol burocrático da Copa do Mundo passada. Uma diferença fundamental nesta Euro foram as jogadas de apoio e a busca pelo gol com um objetivo maior, a Holanda fez isso na primeira fase e se perdeu na fase seguinte. A seleção que mais me encantou foi a Turquia, muita força de vontade. Um dos comentaristas da TV aberta classificou os turcos com uma busca ignorando pela vitória. Acho que somente podemos chamar de busca ignorante os que não procuram a meta do futebol, os turcos procuram, mas erraram, mas, buscaram ate os últimos minutos, os croatas que o digam. Surpresas negativas, França, Polônia e Portugal. Hoje ainda completa-se cinqüenta anos de nosso primeiro título na Suécia e imagino se alguma seleção na Euro tivesse a ousaria de jogar no esquema de ponteiros avançados de 58, loucura ou saudosismo? Os críticos diriam que o futebol evoluiu, mas sair da arte é evolução?