domingo, 17 de fevereiro de 2008

Carinho

Acho que o carinho é uma forma de dizer “eu te amo” sem usar palavras. Como é gostoso chegar em casa e sentir o toque suave da pessoa amada no rosto. A delicadeza da mão roçagando a pele suada da face. O toque angelical que procura no lado cansado acalmar a alma. Isto é carinho. Carinho é permanecer por horas e não dizer nada é aquele eterno colo mal dado que acaba num beijo maior do que a boca. É ao mesmo tempo dar e receber, num movimento igual às ondas do mar, num perenal ir e vir. Muitas vezes passamos a vida inteira esperando aquele carinho e quando ele acontece não sabemos o que fazer, o que dizer e até mesmo o que sentir...

Ainda por vir o carinho das palavras. As doces palavras que acalmam a fúria de um coração. Palavras jogadas ao vento que retornam como brisa suave. A brisa suave nos faz perceber que a distância é um carinho tão próximo que aquece não somente o coração, mas a alma.