sexta-feira, 15 de junho de 2007

Que referência de líder político temos?

Outro dia discutindo Karl Marx com meus alunos, uma questão inesperada: que figura de líder temos? A pergunta é muito pertinente. Ao falar de política é um fato que nossos jovens falaciosamente a relacionam com o gesto da corrupção. Não podemos esquecer que a corrupção pública brasileira é fruto de ser humanos vindos de uma vida privada e que a corrupção não é apenas fruto do res publico. Volto à questão inicial. Com uma conversa rápida com outras pessoas conseguimos apontar alguns líderes, mas eles ficam entre já foram ou uma possível promessa.
Já foram: João Paulo II, Mário Covas, Eduardo Suplicy, Ulisses Guimarães e Pedrão Simão. Ainda são promessas: Geraldo Alckimim e Aécio Neves. A redemocratização do Brasil, trouxe como conseqüência uma negação de liderança: Tancredo falecera antes, Sarney naufragara entre as trocas de moedas, Collor uma incógnita construída e destruída pela mídia, Itamar Franco entre calcinhas e o Plano Real se fora, FHC, um intelectual que esquecera o que escrevera em nome do neoliberalismo e o sindicalista Lula se perdera pelas vias do poder.

Apenas contra-exemplos, nossos jovens necessitam da figura do líder para tentar desvencilhar o niilismo corrupto-político para formar uma esperança a fim de vencer o medo.


Prof. Albio Fabian Melchioretto
www.albiofabian.xpg.com.br
quarta-feira, 13 de junho de 2007.