sábado, 28 de outubro de 2006

Esta semana eu vi um poema que dizia:

Há pessoas estrelas;
Há pessoas cometas.
Os cometas passam.
Apenas são lembrados pelas datas
que passam e retornam.
As estrelas permanecem.
Os cometas desaparecem.
Há muita gente cometa.
Passam pela vida da gente apenas por instantes,
(...)
Amigo é estrela.
Podem passar os anos, podem surgir distancias,
mas a marca fica no coração.
Coração que não quer enamorar-se de cometas
que apenas atraem olhares passageiros.
E muitos são os cometas por um momento.
Passam, a gente bate palma e desaparecem.
Ser cometa é não ser amigo.

Texto de Reinilson Câmara
www.albiofabian.xpg.com.br