sábado, 26 de agosto de 2006

O por quê de tantos porques...

Autor desconhecido

Um idoso chegou a um consultório médico para fazer um curativo em sua mão, onde havia um corte. E pediu urgência no atendimento, pois tinha um compromisso. O médico perguntou o que tinha de tão urgente para fazer. O simpático velhinho disse que todas as manhãs visitava sua esposa num lar de idosos, com mal de Alzheimer muito avançado. O médico, preocupado, disse: - Então ela ficará preocupada com sua demora? O outro respondeu: - Ela já não sabe quem eu sou. Há quase cinco anos não me reconhece mais. O médico questionou: - Mas para que tanta presa, se não o reconhece mais? O velhinho deu um sorriso e respondeu: - Ela não sabe quem eu sou. Mas eu sei muito bem quem ela é! O médico segurou suas lágrimas enquanto pensava... - Esse tipo de amor quero para minha vida. O verdadeiro amor não se resume ao físico ou ao romântico, é aceitação de tudo o que o outro é... do que foi... do que será... e do que já não é mais!

http://www.albiofabian.xpg.com.br